quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

10 discos mais legais de 2010

 
1-Kings of Leon - Come Around Sundown
   A banda já era bem pop e cada vez vai ficando mais, o que não é necessariamente um problema, as canções são boas.

2-Surfer blood - Astro coast
  Primeiro trabalho da banda que lançou seu primeiro single "Swin" ainda no fim de 2009, o disco é ótimo do começo ao fim, "Floating Vibes" é uma das músicas mais legais do ano.

3-MGMT - Congratulations
  Não acho tão bom quanto dizem, mas é bom, Congratulations mostra autenticidade e a competência de uma das bandas indies mais representativas de hoje.

4-LCD Soundsystem - This is happening
  Rock e música eletrônica com qualidade, só não é melhor por ser posterior a Sound of Silver.

5-Arcade Fire - The Suburbs
   Muito, muito bom, a banda não se perdeu em nenhum momento desde que lançou seu primeiro single, criatividade infindável.
6-Charlotte Gainsbourg - IRM
   Poucas pessoas são boas em tudo que fazem, Charlotte sem dúvida é, toda excentricidade e singularidade de seus trabalhos no cinema estão presentes também na música.
7-Sufjan Stevens - The age of adz 
   Serena, assim pode se resumir a música de Sufjan Stevens 

8-Brandon Flowers - Flamingo
   Parece Killers, parece muito com Killers e por isso é ótimo.

9-She & Him - Volume 2
   Zooey Deschanel é mais uma cantriz, ela é linda e suas músicas agradáveis, Volume 1 foi bem legal ,Volume 2 é ótimo.
 
10-Apanhador só - Apanhador só
   Não é igual a Los Hermanos, só parecido e muito legal "Nescafe é um máximo de música".
                          

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

SWU

No dia 9,10 e 11 de outubro aconteceu na fazenda Maeda em Itu o festival SWU, que tinha como frente o conceito de sustentabilidade.
Nos palcos espalhados pela fazenda aconteceram palestras, esposições e shows é claro. Estive lá no 1° dia com mais três amigos, eles estavam malucos para assistir Rage Against the Machine, eu também estava ,mas queria muito ver Mutantes, Los Hermanos e Mars Volta.
Fui de carona com o gente fina taxista Jorge, amigo de uma das meninas, nos levou até o começo da estrada de terra que levava para fazenda, depois dai era impossivel a locomoção que não fosse com os próprios pés. Andamos loucamente por uns 50 minutos e por isso infelizmente perdi a metade do show dos Mutantes, mas o pouco que vi foi muito bom. Ao fim deste show, fui público a dentro tentar ficar o mais próximo possivel do palco a minha direita ,onde aconteceria os shows dos Hermanos e do Rage.
Muito melhor posicionado acompanhei emocionado o lindo show feito por Camelo,Amarante,Barba e Medina ( o Indio, o Pimenta , o Bubu que estava parecendo Jesus Cristo), todos pareciam muito felizes, simpaticos e incrivelmente entrosados depois de tanto tempo sem tocarem juntos, é claro que ouveram alguns percalços, como uma letra esquecida ou uma nota errada, nada que as vozes de boa parte daquela gente não concertasse, eu fã inveterado da banda  cantei todas as músicas como se fosse a ultima vez a que as ouvisse ao vivo, como provavelmente foram, realmente inesquecivel. Marcelo Camelo tranparece boemia desde da face até a voz bem mais sofrida que a de outros tempos, Amarante é a simpatia, Medina e Barba são o equilibrio, dessa que é para mim a  banda brasileira  mais completa da última década.
Pós Hermanos me posicionei entre os dois palcos, porque não queria perder o show do Mars Volta. Meio de lado para o palco, vi muito mais o show pelo telão e que puta show ,ao contrário da maioria da galera que estava obcecada esperando pelo Rage, me permiti acompanhar com afinco o show dos caras. Foi sensacional , Cedric Bixler-Zavala cantava fino, dançava, usava uma bota prateada, era puro estilo, Omar Rodrigues-Lopes toca muita guitarra, é um absurdo, a banda inteira é absurda , foi uma legitima ópera-rock cheia de psicodelia, com músicas de 10,15,20 minutos para muitos foi chatisse, para mim foi demais.
O grande momento não demorou a chegar, mas enquanto não chegava logo vi que estava em uma bomba relógio, todos espremidos e com a adrenalina a mil. Logo vieram as sirenes e pensei "Porra Testify!!!",quando Tom Morello deu a primeira nota a bomba explodiu. Foram momentos surreais , talvez tenha ficado alguns segundos sem tocar o pé no chão, uma das minhas amigas perdeu os dois tênis, depois da terceira canção tentei me posicionar em um local mais tranquilo, só que este lugar não existia, portanto desencanei e sofri com algumas dolorosas consequências, o que não chega perto do sentimento de ver e ouvir ao vivo Guerrilla Radio, Bombtrack, Testify, Bulls on Parade, Freedom, Killing in the Name of, apesar das paralisações e problemas com o som ,o show foi INSANO em todos os sentidos.



Algumas horas para sair de lá, algumas dores na costela e uma sensação de que assisti 3 dos melhores shows da minha vida.

sábado, 11 de setembro de 2010

Charlotte Gainsbourg - IRM

A francesa Charlotte Gainsbourg é filha de Serge Gainsbourg, cantor e compositor e de Jane Birkin, cantora e atriz.
Apesar de ter crescido em um universo musical e desde a adolescência  vez ou outra lançar algum  bom trabalho, Charlotte se fez conhecer principalmente como atriz, circulando com muita autoridade no cenárioalternativo do cinema, hoje com por volta de 20 anos de carreira tem no seu histórico filmes como Love, Etc(Marion Vernoux,1996), 21 Gramas(Alejandro González Iñárritu,2003), Novo Mundo(Emanuele Crialese,2007), Anticristo(Lars Von Trier,2009).
Voltando a música, Charlotte desde 2006 quando lançou o ótimo "5:55" passou a se dedicar somente ao cinema, até que no começo de 2010 lançou "IRM" disco de 14 canções com produção e partipação nas composições do cantor e multi-instrumentista americano Beck.
O disco tem a mesma calma e delicadeza que a feição da protagonista transmite, primeira canção a ganhar video  foi "Heaven Can Wait"que é para mim uma das mais agradáveis canções do disco, além de ser a mais simples e pop. Grande parte das músicas são cuidadosamente contruidas por inúmeros sets de instrumentos de sopro, corda e percussão, o que já fica bem claro nas 2 primeiras faixas ''Master Hands e IRM", "Trick Pony" é a mais rock do albúm,"In the End, Vanities, La Collectionneuse" são mais belas e cantadas por Charlotte de forma especial.
Em comum entre as canções é o grande trabalho melódico de cada arranjo e a clara influência de Beck no resultado final do disco.
video

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

domingo, 1 de agosto de 2010

Gigante

O cinema uruguaio produz muito pouco e mesmo assim a possibilidade de se assistir um grande filme vindo daquele país é enorme. Basicamente os filmes uruguaios são feitos em parcerias com centros mais desenvolvidos, que dão auxilio na produção, distribuição e formação de elenco.
O filme reverenciado neste post é GIGANTE dirigido por Adrián Biniez, produzido em conjunto por Uruguai, Argentina, Alemanha e Espanha. O filme conta a história de Jara(Horacio Camandule)um sujeito simples, segurança de supermercado, Jara trabalha nas madrugadas observando o movimento no estabelecimento através das câmeras, neste trabalho um tanto solitário ele se encanta por uma das faxineiras,Julia(Leonor Svarcas) que ele passa a seguir tanto no trabalho como em todos os outros lugares.O grande problema é a timidez do rapaz, a dificuldade de se relacionar até com seus colegas de trabalho, Jara vive ouvindo suas bandas de rock favoritas e jogando videogame com seu sobrinho é um homem solitário que se apega em seu novo sentimento com muita força.
É marcante como o simples fato de poder observá-la o satisfaz completamente e como se tem a impressão de relação entre dois personagens que não se cruzam.
Se trata de uma produção simples em todos os aspectos, que se vale pelo silêncio que transmite sentimentos, que traz o cotidiano das pessoas mais simples da sociedade, uma grande atuação do seu personagem principal (que até este filme nunca havia atuado profissionalmente) e a direção de Adrián Biniez que faz muito com pouco. 
GIGANTE foi premiadissimo no Festival de Berlim de 2009 vencendo 3 prêmios, inclusive o de melhor filme.

Titulo:Gigante 
Gênero:Drama 
Lançamento:2009 
Direção: Adrián Biniez 
Roteiro: Adrián Biniez
Elenco: Horacio Camandule, Leonor Svarcas


    segunda-feira, 26 de julho de 2010

    Trabalhos

    Piloto de programa de tv "Ponto de Vista" produzido por Wagner Moreira, Norberto Clepardi, Fred Alves, Erica Mayumi , Eduardo Kitagawa e Pedro Moratto, supervisionado pelo professor Marcos Cosentino.
    video video

    segunda-feira, 19 de julho de 2010

    A Onda




    A Onda é baseado no livro homônimo de Morton Rhue, que por sua vez foi baseado em um história ocorrida em Palo Alto, Califórnia, quando em 1967 Ron Jones decide explicar a politica nazista a seus alunos através de um exercicio que durou uma semana e se transformou em um desastre.
    No filme a história se passa na Alemanha, o professor é Rainer Wenger (Jurgen Vogel) que para melhor compreensão sobre nazifascismo cria um regime autoritário onde ele é o lider máximo e os alunos seu povo, esse sistema governamental é chamado "A Onda" ficando a cargo dos alunos organizar e disseminar o movimento.
    O que era só uma demonstração sai totalmente fora de controle quando levadas a sério por mentes em formação, algumas vezes perturbadas, procurando um sentido ou coisas para acreditar.
    A história mostra o quanto o ser humano pode ser transformado pelo ambiente social, pelo vazio crítico, por suas frustrações, pelo ódio, sem perceber somos levados a condição de irracionalidade.
    Além de todo teor crítico e de prevenção o filme dirigido por Dennis Gansel é ótimo e consegue transmitir todo impacto e a dinâmica daqueles acontecimentos.
    O filme lançado em dvd em 2009 é umas das ótimas opções de cinema alemão.
    "Em 1981 a tv americana mostrou a primeira versão de A Onda ,um pequeno filme idealizado por Johnny Dawkins".

    Elenco: Jurgen Vogel, Frederick Lau, Max Riemelt, Jennifer Ulrich
    Diretor: Dennis Gansel
    Produtor: Nina Maag
    Genero: Drama
    Ano: 2008



    video

    sábado, 17 de julho de 2010

    Fiery Furnaces "I'm Going Away"








    Banda dos irmãos nova iorquinos Eleanor(voz) e Matthew(guitarra) Friedberger, lançou seu primeiro trabalho em 2003, o ótimo "Gallowsbird's Bark" e desde então figura entre os grandes nomes da cena indie rock atual.
    Para chegar ao "I'm Going Away" foram mais 6 albuns ,muita experimentação, esquisitices e algumas grandes canções (vale a pena conferir toda discografia).
    No album de número 8 a banda traz de volta o conceito de "simple rock " do primeiro trabalho com a soma de experiência e qualidade adquirida através dos anos. I'm Going Away foi lançado em 2009 e da a impressão de que os irmãos Friedberger queriam só descomplicar. E conseguiram muito mais, a cada faixa o disco transpira vitalidade, melodias marcantes, sem faltar é claro boas viagens, variações na cadência e uma performance vocal única de Eleanor.Todas as canções são ótimas, destaco Drive to Dallas, Charmaine Champagne, Keep Me in the Dark, Lost at Sea.
    Também vale a pena conferir o que for possivel de videos de palco da banda.

    1 I'm Going Away - 2:27
    2 Drive to Dallas - 4:52
    3 The End Is Near - 2:58
    4 Charmaine Champagne - 3:06
    5 Cut the Cake - 3:03
    6 Even in the Rain - 4:17
    7 Staring at the Steeple - 3:55
    8 Ray Bouvier - 3:10
    9 Keep Me in the Dark - 4:03
    10 Lost at Sea - 5:21
    11 Cups & Punches - 3:35
    12 Take Me Round Again - 6:35


    http://www.youtube.com/watch?v=wQaGFhHGARo

    domingo, 11 de julho de 2010

    O segredo dos seus olhos


    Mistérios, romance, um roteiro fantastico, direção primorosa. O filme argentino "O SEGREDO DE SEUS OLHOS" foi considerado no oscar 2010 uma grande surpresa ao ganhar o prêmio de melhor filme estrangeiro que era dado como certo para outro ótimo filme "A Fita Branca".
    Ansioso, fui ver um filme que nos primeiros minutos é tão tenso, que me armo para uma densa e desgastante experiência. Ledo engado, o filme é sim na sua surperficie narrativa um drama/policial, mas também é sensivel e humano como só o cinema atual argentino pode ser.
    O grande Ricardo Darin encabeça o elenco que é dirigido pelo grandessissimo Juan Jose Campanella. No filme Darín interpreta Benjamín Espósito um aposentado da policia que resolve escrever um romance sobre um homicidio que investigou em 1974, neste processo ele repassa os fatos daquele dia , todo o processo, os desdobramentos não só para si, mas para todos aqueles que o cercavam, sua paixão reprimida, seu amigo beberrão, a vitima, a familia da vitima, cada um com suas histórias particulares. Tudo é muito interessante, todos os personagens são bens escritos e interpretados, é brilhante como que nada é dito à toa e uma sinopse pesada se torna um filme de singular sensibilidade.
    Depois de visto, entendo e atesto o merecimento de tantos elogios e prêmios para o filme que lida com assassinato, violência, injustiça, sem apelo, escolhendo o lado humano para melhor expressar um pensamento...Fantástico.

    El Secreto de Sus Ojos
    Argentina / Espanha , 2009
    Drama / Policial

    Direção:
    Juan José Campanella

    Roteiro:
    Juan José Campanella

    Elenco:
    Ricardo Darín, Soledad Villamil, Guillermo Francella


    http://www.youtube.com/watch?v=T-8w1HrHQYU

    terça-feira, 6 de julho de 2010

    Fanfarlo "Bom Começo"


    Meu primeiro post é sobre uma banda que ouço todos os dias a 2 meses.Essa banda é o FANFARLO com seu primeiro trabalho "Reseivoir".
    A banda é liderada por Simon Balthazar sueco de origem, foi formada em 2006 e desde então vem lançando EP's e explorando a cena alternativa inglesa,em 2009 foi lançado o disco oficial de estréia com 12 faixas terrivelmente boas. Canções que parecem temáticas, melodias claras e simples, singulares. Provavelmente quando ouvir "Luna","The Walls Are Coming Down" vai sentir um estranho bem estar sem razão, "I'm a Pilot", "Comets" são tão contemplativas e bucólicas que talvez façam até mal.
    Em termos de influência é clara a presença de Belle and Sebastian, "Peter,Paul & Mary",Bonnie "Prince" Billy, um pouco do cenário indie atual, mas prefiro não comparar, a banda se destaca pela originalidade de saber usar influências, ser agradavel de se ouvir e de ter um trabalho de 12 boas músicas em um cd de 12 faixas.
    A pouco a banda lançou mais uma canção "Atlas" que está na trilha sonora de Eclipse e o clipe da canção "Fire Escape" em 2 versões.



    01 - I’m A Pilot
    02 - Ghosts
    03 - Luna
    04 - Comets
    05 - Fire Escape
    06 - The Walls Are Coming Down
    07 - Drowning Men
    08 - If It Is Growing
    09 - Harold T. Wilkins or How To Wait For a Very Long Time
    10 - Finish Line
    11 - Good Morning Midnight



    video